2006-08-24

ONU-UNESCO-forum para um futuro global
É evidente que o futuro será cada vez mais global. Para haver mais vantagens e menos desvantagens desse facto é importante um governo mundial do que é global, informação e revolução cultural global com a colaboração da criatividade dos melhores e o emprego das melhores tecnologias.
Imagino um ONU-fórum ou UNESCO-fórum: Fórum de voluntários e ideias para um mundo melhor com a estrutura do de Indymedia mas com outra linha editorial, com alguns profissionais do jornalismo, de diversas ciências e culturas a trabalhar em colaboração com voluntários. Entre os objectivos estaria a promoção da criatividade colectiva dos melhores voluntários para enfrentar os novos problemas do mundo e uma evolução da cultura para uma melhor convivência global.
Ideias para discussão:
ONU, governo mundial: fórum de ética, cultura e democracia global
TEMPO E ÉTICA GLOBAL
ÉTICA, GUERRA, TERRORISMO E CULTURA OCIDENTAL
ONU, GLOBALIZAÇÃO E GOVERNO MUNDIAL ONU, WEB-GLOBALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO, ÉTICA E JUSTIÇACARTA ABERTA À ONUÉTICA, GUERRA, TERRORISMO E CULTURA OCIDENTALONU, GLOBALIZAÇÃO E GOVERNO MUNDIAL ONU, WEB-GLOBALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO, ÉTICA E JUSTIÇALÍNGUA GLOBAL ou LINGUAGEM UNIVERSAL
Standard
Seleccionei algumas informações do “Boletim do Observatório da Sociedade da Informação - 18/08/2006” e apresento algumas sugestões:
“Polícia Judiciária vai comprar dentro em breve equipamento específico para exercer acções de vigilância nas comunicações realizadas via net... permitir a intercepção de mensagens de correio electrónico e conversações mantidas através de aplicações de instante messaging e Voice over Internet Protocol. Fonte: http://www.vector21.com/?id_categoria=5&id_item=16683
Um bom investimento que se poderia auto-finaciar e produzir enormes benefícios sociais se aplicasse multas aos vigaristas, spam, vírus e crimes. Mas isto devia ser criado pela ONU a nível global com a colaboração de todos os governos do mundo. Imagino que todos os mais honestos e mais dispostos a viver civicamente aceitariam de colaborar. Os que o não fizessem poderiam ser boicotados de diversos benefícios de forma a convencer todos das vantagens.
É evidente que este serviço devia ser feito por pessoas de elevado moralidade e com uma honestidade fora de dúvidas.
UNESCO participa da mesa-redonda “Bibliotecas: Ferramentas Dinâmicas para a Sociedade da Informação e do Conhecimento” Fonte:http://osi.unesco.org.br/arquivos/documentos/unesco_mesaredonda_biblioteca.html O fórum que eu sugeri podia ser uma boa aplicação prática.
Sociólogo aponta áreas de contribuição dos órgãos de comunicação social ... a divulgação de regras de boa convivência, solidariedade e mensagens de pacificação das mentalidades, como sendo uma forma de contribuição dos meios de comunicação social para a inclusão social dos cidadãos. "Através da midia, os angolanos podem tomar conhecimento dos seus direitos e deveres, incluindo o de participar na vida da sua comunidade, na tomada de decisões e de eleger e ser eleito para órgãos de exercício do poder político"... Fonte: http://www.angolapress-angop.ao/noticia.asp?ID=464666
Um bom exemplo para a UNESCO fazer o mesmo a nível global. Internet: EUA renovam contrato com a Icann e mantêm domínio da rede ... A notícia é um balde de água fria para os objetivos do Brasil e de outros países emergentes que, desde 2003, vêm pressionando para que o controle seja "democrático e multilateral". Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/materias/mundovirtual/2491501-2492000/2491781/2491781_1.xml Nem sempre a democracia é melhor da meritocracia. Eu penso que em geral o voto democrático é a melhor forma de criar melhores governos democráticos quando as pessoas são bem informadas. Mas sei que muitas vezes o voto democrático resultou uma catástrofe para decisões políticas em que a ciência é mais importante do que crenças e emoções de momento. Por vezes em questões científicas vale mais a opinião de 1% de pessoas que conhecem o problema do que 99% da população manipulada por órgãos de informação mais interessados em satisfazer emoções do que transmitir dados científicos. Eu tenho mais confiança num governo dos USA de onde nasceu a Internet e está mais desenvolvida do que do Brasil que mal conheço. Mas isto seria um interessante tema a ser discutido num fórum por quem conhece as diversas consequências.
Sites bancários visitados por 566 mil portugueses em Julho ... o tempo total de navegação neste tipo de sites ultrapassa as 282 mil horas... Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=18&id_news=239899
Imagino que essas visitas evitaram muitas horas em deslocações, poluição, bichas, ...
Imagino um posto da ONU com Internet em todos os serviços de correios de todo o mundo a oferecer serviços a pessoas que não sabem ler ou não têm meios de usar Internet. Imagino que poderia criar muitos empregos e beneficiar pobres e ricos pelo intercâmbio de bens e serviços. >>> ONU, GLOBALIZAÇÃO E SERVIÇOS SOCIAIS (IDEIAS E SUGESTÕES) Conselho recomenda aos `media´ adaptação das linhas editoriais ao novo clima de paz e reconciliação nacional... foi recomendado ainda o combate à prática do jornalismo coberto do anonimato e a não observância de postulados deontológicos da profissão e reconhecida a necessidade do uso da publicidade estática, incluindo em línguas nacionais, para a divulgação das realizações do Governo. Fonte: http://www.angolapress-angop.ao/noticia.asp?ID=463957
Um bom exemplo par um fórum da ONU ou UNESCODGCI coloca bens penhorados para venda na net ... permite a compra de bens penhorados através do Sistema Informático de Gestão de Vendas Coercivas. O objectivo do Ministério das Finanças é tornar o processo de cobrança de dívidas através da venda de bens penhorados mais rápido e eficaz. Fonte: http://www.vector21.com/?id_categoria=5&id_item=16674
Imagino um serviço global da ONU a servir de regulador de vendas e ofertas ao serviço dos pobres do mundo. Imagino um banco da ONU que permitia pagamentos em segurança, regulava e garantia contratos internacionais, oferecia mais e melhores serviços dos bancos com os lucros orientados para o funcionamento da ONU e obras sociais ao serviço dos mais necessitados. Consumidor da classe C descobre compra online "Boa parte dos novos consumidores tem menos renda e menos escolaridade". Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/materias/mundovirtual/2489501-2490000/2489563/2489563_1.xml Imagino este serviço levado ao terceiro mundo através dos serviços de Internet da ONU em todos os postos de correios. UNESCO repudia agressões a profissionais de imprensa e declara seu firme compromisso em defesa da liberdade e integridade física daqueles cuja actividade contribui para assegurar o direito do público ao acesso à informação. Fonte: http://osi.unesco.org.br/arquivos/documentos/unesco_repudia_sequestro_reporter.html
Um bom exemplo para todo o mundo. Malanje: Governador provincial destaca importância da gestão de arquivos contribui de forma organizada e responsável na promoção e valorização da cultura angolana. Fonte: http://www.angolapress-angop.ao/noticia.asp?ID=463740
Eu penso que os arquivos da cultura do passado são para a colectividade algo idêntico à cultura individual mesma esquecida mas que continua activa do inconsciente. Esses arquivos são fontes de enriquecimento sobretudo das elites culturais que depois transmitem muito através dos mass media.
Mas um interesse exagerado pelo passado não pode roubar o tempo e energias de pensar no presente e futuro? Paraná tem curso a distância de administração para servidores públicos Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u18866.shtml
E se UNESCO criasse uma universidade global para cidadãos globais e cultura global para os seus futuros empregados ou de actividades internacionais?Ministério da Comunicação Social aposta na formação dos seus profissionais serão melhor desenvolvidas por quadros intelectualmente formados, competentes, com formação profissional contínua, capazes de fazer uso e rentabilizar as novas tecnologias, com mentes abertas à realidade global, sem esquecer a cultura e discernimento suficiente para o exercício de um jornalismo isento, plural, objectivo, responsável e patriótico. Fonte: http://www.angolapress-angop.ao/noticia.asp?ID=463649
E se UNESCO criasse uma universidade on line para formação de profissionais e amadores da Web-comunicação? Poderia chamar-se ELP=Elecronic Learning Press. Rede Livre propõe compartilhamento da cultura digital, inclusão e geração de renda Uma associação voluntária de educadores, desenvolvedores de tecnologia, pensadores, tecno-artistas, organizadores e gestores de iniciativas sociais e ciberculturais, os integrantes da Rede Livre defendem a colaboração e o compartilhamento do conhecimento como valores essenciais. Seu principal projeto é a capacitação de jovens em tecnologias da informação e comunicação, nas áreas de exclusão social, com a finalidade de disseminar o empreendedorismo e a cultura do software livre. Fonte: http://www.ethos.org.br/DesktopDefault.aspx?TabID=3345&Lang=pt-B&Alias=Ethos&itemNotID=7930
Acredito muito no voluntariado e penso que deve ser estimulado. Mas acredito ainda mais no trabalho dos profissionais. A minha experiência com software livre foi uma catástrofe:

PORQUE SIMPATIZO COM MICROSOFT E ODEIO CERTAS “ALTERNATIVAS”
BILL GATES, MICROSOFT, ALTERNATIVAS, DIREITOS DE AUTOR, COPYRIGHTS, JUSTIÇACARTA ABERTA AOS HACKERS E A TODOS OS VOLUNTÁRIOS POR UM MUNDO MELHOR>>> Mais:
IMM=Ideias para um mundo melhor ONU e governo global
USA-ONU G8-Indymedia-indyarabe-paz-Médio Oriente: violência dos falidos, inteligência das elites, USA e Neo-ONU para a paz mundial
Paz: dos pacifistas de Che Guevara à Neo-ONU, da luta à colaboração de classes
O capitalismo no fórum Indymedia
Iraque, Saddam, Bush, e pacifistas de Indymedia
G8-Indymedia-indyarabe-paz-Médio Oriente: violência dos falidos, inteligência das elites, USA e Neo-ONU para a paz mundial
Paz: dos pacifistas de Che Guevara à Neo-ONU, da luta à colaboração de classes
Iraque, Saddam, Bush, e pacifistas de Indymedia
Indymedia na defesa de crimes, delinquentes, ditadores, terroristas ... e curiosidades de certa informaçãoPPPP=filosofia do passado presente e futuro, ensaio de nova filosofia política