2012-01-20

Américo Rodrigues, Acidente Poético Fatal, gárgula, cu, merda de artista, santa pornografia no templo e liberdade dos artistas


Vi imagens da Índia, do templo de Kajuharo, (Kjú), (http://c911eutopias.blogs.sapo.pt/19026.html?thread=82514), que me pareceram mais pornográficas das piores de night-clubs. Santa pornografia ou arte sacra?
Vi na TV italiana Vitorio Sgarbi, o mais famoso crítico de arte italiano, falar falar da merda de artistas. Dos artistas consagrados até a merda pode ser arte?
Américo Rodrigues no seu livro “Acidente Poético Fatal” fala da catedral da Guarda com  “bela gárgula … em forma de cu”. Encontrei online: “As gárgulas são todas curiosas, ... Mas o chamado Cu da Guarda bate-as a todas! É mesmo um par de nádegas, com o ânus aberto e virado para Espanha… sabendo-se da inimizade entre os reinos de Portugal e de Castela, não admira que o próprio bispo tenha aprovado a ideia - embora a Sé talvez não fosse o local ideal para esta brincadeira...” Sé da Guarda - Já lá estive.

Alguns artistas e poetas são mais livres de escrever ou sugerir o que paira no inconsciente colectivo do momento.