2011-10-04

Filme da minha vida ou revolução da imoralidade, estupidez e injustiças da velha justiça tradicional?


Ontem falei duas vezes com um advogado e passei cerca de uma hora a falar com outros dois. Muitas ideias dessas conversas não se podem escrever hoje. Mas creio que ainda farão parte de muitos livros, eBooks, filmes, talvez do filme mais revolucionário da melhor revolução da Historia da Humanidade que pode começar com a revolução da estupidez, fantochadas, imoralidade e injustiças da velha justiça tradicional.
Diálogo imaginário para o filme da minha da minha vida com parte do que disse e outra parte que pensei mas não se pode dizer ou escrever, a não ser que se diga que é só uma fantasia para um filme:
- Em Itália há duas categorias de intocáveis: mafiosos e magistrados. Os mafiosos matam e os magistrados condenam a pagar €280.000 quem critica a sua estupidez, injustiça e imoralidade ou do seu sistema. Na Itália de hoje é possível que o “presumível” boss da mais perigosa banda criminal dos últimos tempos em Itália, seja preso várias vezes e mandado em liberdade no dia seguinte. Este “presumível” boss pode morrer mais inocente do melhor ministro da justiça contra a máfia, (Roberto Maroni), do melhor politico da melhor política contra a máfia, (Silvio Berlusconi). De toda a gente que escreveu online sobre este “presumível” boss, só encontrei o seu advogado a acreditar na sua inocência. Não sei se o juiz que o mandou em liberdade um dia depois de ser preso pela última vez acredita só no advogado ou não lê o que se escreve online, ou é uma vítima do tradicional sistema judiciário. Um outro boss anterior desta banda disse que a maioria do dinheiro da sua actividade criminal andava para os melhores advogados. Ao juiz que anteriormente se ocupou desta banda mataram o irmão. Não posso perguntar ao juiz que o mandou em liberdade um dia depois da prisão se acredita mais no advogado do “presumível” do que nas centenas de artigos online a chamá-lo boss. Não posso criticar este magistrado para não ser condenado a pagar €280.000, (como dois jornalistas que criticaram o mais famoso erro judiciário da história de Itália, caso Tortora) e porque não sei se o libertou por amor dos irmãos, para que não os matassem como fizeram ao irmão do anterior juiz, porque não sei se a culpa é dos magistrados, advogados ou do sistema. Parece-me lógico que este sistema condiciona a ter muitos grandes advogados, (mais de 250.000 advogados em Itália), e poucos “pequenos” magistrados, (menos de 9.000 em Itália). Nas regiões mais mafiosas, onde mataram 26 magistrados em 23 anos, só heróis e mártires dos mais honestos e inteligentes se tornam magistrados. A maioria dos mais inteligentes prefere ser advogado dos mafiosos e ganhar legalmente grande parte do fruto da criminalidade. A profissão de onde resultam mais políticos em Itália é a dos advogados. Dos 10 mais ricos políticos de Itália, 5 são advogados. Um grande advogado, grande ladrão e grande mafioso que pode destruir a vida das pessoas e permanecer premiado é a vergonha de um sistema judicial e da sua legalidade, direito e bom senso de justiça. Se um grande advogado estudou com dinheiro dos contribuintes para aprender a roubar e ficar premiado à margem da justiça é a vergonha da imoralidade de certa justiça. Se em 30 anos não obtiver justiça enfiarei uma túnica onde escrevo: “FAÇAM OUTRAS LEIS OU CAGUEM NAS LEIS MAS FAÇAM JUSTIÇA”. NÃO TIRAREI ESSA TÚNICA ENQUANTO NÃO OBTIVER JUSTIÇA …
- Assim você vai dar a faca ao criminoso, … Interrompe um advogado…
- Assim você destrói estes 20 anos de luta por justiça … Interrompe outro advogado ….