2011-08-22

Perdão, justiça, odio, vingança, revolução e saúde ( DLJ, GGGA, VJT, NJF, SMN )

Segundo Carsten Wrosch, professor de Psicologia e membro do Centre for Research in Human Development, Concordia University de Montreal no Canadá e seu colega Jesse Renaud, o rancor, ódio, raiva e emoções negativas podem causar redução das defesas imunitária e facilidade de adoecer.

Educado em ambiente religioso que convidava ao perdão, muitas vezes esqueci as injustiças de que fui vítima. Mas talvez por isso um "grande advogado" que me conhecia bem abusou da minha bondade, exagerou, ultrapassou todos os limites para lhe perdoar e condicionou a minha vida. Sei que todas as minhas ficam como que bloqueadas cada vez que penso no caso. Mas tenho a impressão de que Freud tinha certa razão quando falava das repressões recaladas e esquecidas que continuam no inconsciente com mais força. Hoje penso que o perdão tem certos limites se a justiça não funziona quando os grandes ladrões, vigaristas e mafiosos são grandes advogados é necessária uma revolução desta justiça.