2013-07-03

LTO=LADRÕES do TEMPO-OnLine, LLI=Ladrões-Legais-Imorais e NEO-ONU



Certos métodos de publicidade roubam o tempo a milhões para benefício de 2 ou 3: publicitário, vendedor e às vezes comprador.
Um publicitário explica como vender um armário ao preço máximo, com o máximo ganho para o publicitário e vendedor. Tudo legal enquanto não existir o crime de roubar tempo online. Mas quanta  imoralidade? Quanto tempo roubado a milhões para um benefício de 2 ou 3?
Num país ex-comunista de Europa central apareceu uma nova categoria de milionários: metado dos carros de luxo pertencem a ladrões online com técnicas de venda de produtos inexistentes. Quase toda a gente os conhecia e admirava antes de um juiz ocidental e alguns jornalistas da TV alemã mostrarem a vergonha dos novos capitalistas, dos ex-comunistas, da sua justiça, legalidade ou estupidez e imoralidade certa justiça onde os magistrados eram os últimos a saber o que toda a gente sabia: identidade dos milionários ladrões online.
Todos os sistemas mais imorais, menos éticos e sem utilidade social só funcionam por pouco tempo, enquanto Internet, política, justiça e informação não criam os antídotos.  Mas entretanto os contribuintes pagam fortunas para uma justiça ineficiente, as vítimas fazem fortuna dos novos milionários e os navegadores online perdem imenso tempo. Os mais espertalhões ladrões do tempo online são os primeiros a utilizar cada nova tecnologia para fazer fortuna legal, semi-legal ou mesmo legal mas muito imoral com ganho fácil e economia de tempo para si e roubo de tempo dos navegadores e consumidores. Depois mostram as suas faturas de milionários com as suas técnicas, estragam ou dão o golpe final a um sistema em decadência para passar ao próximo sistema de dinheiro fácil roubando tempo sem utilidade social.
Imagino uma NEO-ONU com uma justiça sem fronteiras, com a colaboração das mais honestas empresas OnLine, dos mais inteligentes, honestos e criativos juízes, dos melhores políticos e dos navegadores mais sensíveis dispostos ao voluntariado para um futuro melhor: Os ladrões do tempo online ou se convertiam ou seriam condenados a indenizar vítimas e sociedade com multas, sequestro dos bens e/ou trabalho socialmente útil.