2013-07-28

Tempo é vida, ética, inconsciente de Freud, inconsciente coletivo de Jung e ICO=Inconsciente-Coletivo-OnLine


Quando Freud começou a falar do inconsciente não era popular. Seus primeiros livros não se venderam muito nos primeiros tempos. Só mais tarde se tornou popular. Hoje sabemos que muito do que parece esquecido continua em um nível inconsciente. O tempo ocupado com qualquer atividade deixa vestígios no inconsciente cujas consequências são ainda muito desconhacidas.
Eu acredito que o inconsciente coletivo de Jung é o resultado de informações típicas de cada região, país, ou grupo de pertença. O tempo dedicado a alguma informação condiciona valores típicos de cada região, país ou grupo.
Com a Internet e as novas tecnologias muitos valores tradicionais locais são condicionados por informações sem fronteiras. Imagino que Internet e novas tecnologias originaram um novo inconsciente coletivo online em constante evolução. O valor do tempo, ética e benefício social de tudo o que se colocou online e técnicas para atrair visitas tanto se podem tornar fontes de popularidade como de antipatia. Uma visita a um site, blog, Facebook ou qualquer rede social com armadilhas de propaganda enganosa pode criar uma aversão inconsciente sempre que se torna um desperdício de tempo para não encontrar o que se deseja no momento.
Imagino que no futuro surgirão estudos a mostrar como nem sempre as visitas a sites, blogs ou redes sociais são positivas. Certas fórmulas mágicas de atrair visitas com certos truques e automatismos tenderão a criar antipatias coletivas inconscientes e tenderão a tornar-se repelentes como o spam.