2011-06-26

GIB=GRANDE INTLIGÊNCIA DE BERLUSCONI, a coisa da Saramago, as coisas das PIP=picolas-inteligências-parciais, tempo, trabalho, divertimento e "TANTA VIDA" (TIL, S6M, PAD, FFF)

-Estou a escrever  um livro que poderá ter o título: GIB=GRANDE INTLIGÊNCIA DE BERLUSCONI.

-Só se for em forma satírica, sarcástica e depreciava. O melhor de Saramago é quando fala de Berlusconi dizendo "aquela coisa".

Assim começou um dia que ficará na história da minha vida. Terminou numa segunda sardinhada e a dançar com uma música que dizia "As mulheres têm uma coisa…"

O que me passou pela cabeça num dia iniciado às 4h20 e terminado muito depois da meia noite dava vários filmes. Berlusconi diz que trabalha cerca de 18 horas todos os dias menos um ao mês que faz uma festa privada para se divertir e poder trabalhar melhor nos outros dias.

No anterior encontro dos antigos alunos do seminário de Gouveia em que participei, eu fui o único a opor-me a um projecto do Damas de escrever um livro sobre os antigos alunos do seminário de Gouveia. Ontem encontrei o livro "TANTA VIDA" em primeiro plano nas conversas privadas e públicas. Pensei que o Damas teve razão. Imagino que eu tinha a minha razão económica mas as grandes obras nascem de idealismos onde "O CORAÇÃO TEM RAZÕES QUE A PRÓPRIA RAZÃO DESCONHECE". Parece-me evidente que se o "trabalho" de todos os que participaram ao livro fosse pago nunca se pagaria as despesas. Mas quando disse ao Damas que tinha "perdido" muito tempo ele corrigiu dizendo "OCUPEI MUITO TEMPO. NÃO O PERDI. TIVE MUITO PRAZER NO QUE FIZ. Recordei o ditado:"QUEM CORRE POR GOSTO NÃO SE CANSA". Imagino que se Berlusconi não tivesse prazer no que faz não trabalharia 18 horas todos os dias. Imagino que muito trabalho de Berlusconi é uma forma de divertimento e não só no sentido popular que muitos imaginam. Se é verdade que com 74 anos trabalha cerca de 18 horas todos os dias do mês menos algumas horas de divertimento, ou tem uma grande capacidade de trabalho ou aprendeu a divertir-se trabalhando.

Imagino um filme com Berlusconi, a "coisa" de Saramago, … e as minhas ideias sérias mostradas em forma de divertimento, …

Recordo um PAD=poeta-artista-dirigente que me parecia uma contradição como a de Berlusconi: os poetas e artistas têm em geral mais fantasia do que pragmatismo, mais inteligência emocional do que prática; para Saramago Berlusconi nunca poderia ser presidente de um país; para mim o projecto do Damas não poderia ser rentável. Mas os valores são sempre relativos. E a inteligência emocional pode superar a inteligência matemática, prática e racional.


Sem comentários: